domingo, 17 de abril de 2011

ESCATOLOGIA PRIMITIVA - PARTE 4

JUSTINO DE ROMA

Tenho em minhas mãos a 2a. edição do livro JUSTINO DE ROMA, da coleção Patrística, editora Paulus. Neste livro há três obras de Justino: Apólogias I e II, e Diálogo com Trifão.

Justino nasceu por volta do ano 100 d.C. e sua conversão ocorreu aproximadamente em 132 d.C. Foi decapitado no anos 165 devido sua fé em Cristo.

Entre muitos dos assuntos tratados em suas obras podemos ver a defesa da mesma fé ensinada durante todos estes anos de existência da Igreja, demonstrando assim que a base de sua fé se encontra nas Escrituras, da forma que foi ensinada pelo apóstolos.

Justino pouco fala sobre escatologia. Porém, o pouco que falou foi muito claro.

Depois de citar Miquéias 4:1-7, que trata de acontecimentos após a vinda do Messias, é dito o seguinte:

"Terminada a citação, acrescentei: Senhores, sei muito bem que vossos mestres reconhecem que todas as palavras dessa passagem se referem a Cristo. Contudo, sei também, por suas afirmações, que o Cristo ainda não veio e, caso tivesse vindo, ninguém sabe quem ele é. Quando se apresentar de modo claro e glorioso, então se reconhecerá quem ele é, dizem eles. E então, acrescentam, cumprir-se-á o que diz nessa passagem da profecia, como se agora suas palavras não tivessem nenhum cumprimento. Os insensatos não compreendem o que todos os meus raciocínios demonstraram, isto é, que estão anunciadas duas vinda de Cristo: uma, em que se predisse que apareceria passível, sem glória, sem honra, e seria crucificado; outra, em que viria dos céus com glória, quando o homem da apostasia, aquele que profere insolências contra o Altíssimo, se atrever a cometer iniquidades contra nós, cristãos, contra nós que, conhecendo a religião através da lei e da palavra que saiu de Jerusalém pela obra dos apóstolos de Jesus, nos refugiamos no Deus de Jacó e no Deus de Israel."

Fica claro no texto acima que Justino cria em duas vindas de Cristo. A primeira, que já ocorreu, sem glória, nem honra. A segunda, com glória, em um tempo na qual o homem da apostasia, o anticristo, estaria cometendo iniquidades contra nós, os cristãos. Não seria o momento ideal falar sobre as três vindas de Cristo ou, como queiram, sobre as duas fases da segunda vinda de Cristo? Sim, seria o momento ideal caso Justino tivesse em sua mente o ensinamento pré-tribulacional. Porém isto não ocorre aqui. Ao contrário, ele mostra a segunda vinda como um evento único e público, em um tempo em que os cristãos estariam na terra, sendo vítimas de iniquidades do anticristo.

http://postribulacionismo.blogspot.com/2011/03/escatologia-primitiva-parte-4-justino.html

Um comentário:

Fernando A. Lima Jr. disse...

Olá irmão. Vejo que postou meus estudos sobre "escatologia primitiva". Caso seja de seu interesse continuar postando estes estudos em seu blog veja a parte 05 que postei a algum tempo.

10/08/11 - Escatologia Primitiva - parte 5 - Efraim, o sírio

Deus o abençoe